Review: Horo – A Floresta dos Esquecidos

Em 2019, o ornitorrinco filosófico criado pelo quadrinista Fábio Coala ganhou mais um álbum impresso. Horo – A Floresta dos Esquecidos foi publicado graças a uma campanha de financiamento coletivo no Catarse, onde o autor atingiu a meta estipulada com apenas 4 dias de campanha.

Com 128 páginas e formato 24cm x 17cm, o novo livro se passa antes do primeiro volume (O Castelo da Neblina), lançado em 2016. Aqui acompanhamos uma história da infância do aprendiz de samurai, que foi obrigado a entrar em uma floresta misteriosa para encontrar sua melhor amiga.

Como é de se esperar, a tal floresta é habitada por criaturas enormes e perigosas. Como também é de se esperar, o protagonista enfrenta todos os desafios que aparecem em sua frente até que possa escapar com a mocinha em seus braços. Mas engana-se quem espera que essa seja só mais uma historinha de heróis para crianças.

Toda a jornada dos jovens personagens é marcada por questões sentimentais que não se resolvem em um passe de mágica ou, neste caso, em uma luta com machados. É impossível terminar a leitura sem refletir sobre todas as batalhas psicológicas que travamos ainda hoje e o quanto é importante contarmos com a ajuda de um amigo que ouça nossos desabafos e se disponha a ficar ao nosso lado nos momentos mais difíceis.

O design fofo dos personagens de Fábio Coala faz um contraste perfeito com as cores sombrias da floresta e com as criaturas horripilantes e cheias de detalhes. Todas as cenas de luta são encantadoras. Dá vontade de passar vários minutos analisando cada movimento.

Página original tamanho A3, finalizada com canetas pretas e cinzas.

O único defeito da publicação é que perdermos alguns detalhes dos desenhos na dobra da lombada, detalhe que pode incomodar os leitores mais atentos, mas não diminui o encanto que a obra provoca.

Se eu precisasse resumir minha experiência com Horo – A Floresta dos Esquecidos, diria que essa é uma ótima HQ para um final de sexta-feira, quando precisamos de algo divertido, que nos faça relaxar e mudar a nossa ótica sobre tudo o que vivemos durante a semana.

Para adquirir esse ou outros trabalhos do Fábio Coala, você pode entrar em contato com o autor pelo Facebook ou Instagram. E, é claro, você não pode deixar de acompanhar as Mentirinhas do Coala.

Deixe uma resposta