Autoras de HQ citam mulheres que as inspiram

Por mais que o mercado de HQs tenha se diversificado muito nos últimos anos, ainda não dá pra negar que esse é um meio predominantemente masculino. O que não quer dizer que não existam mulheres produzindo quadrinhos incríveis por aí. Na verdade, tem um moooonteeee de mulher talentosa mandando ver na arte sequencial.

Para ter uma pequena amostra do trabalho e da importância dessas artistas, a gente pediu que 5 autoras fizessem uma listinha com 5 quadrinistas que as inspiravam. O resultado você confere logo abaixo!

Brendda Maria – Cais do Porto

  • Babs Tarr – Batgirl of Burnside
    • “Babs, pra mim, é a maior referência por ter colocado nos quadrinhos de super-herói a leveza que eu amava nas ilustrações. Acho que a Batgirl de Burnside é até hoje meu quadrinho favorito pela forma como ela levou pro mainstream histórias mais próximas das mulheres”
  • Luiza de Souza (Ilustralu) – Arlindo
    • “Ilustra Lu tem um trabalho muito consistente e fala sobre questões atuais (tais como ansiedade, depressão, lgbtfobia, etc) de maneira lúdica. Arlindo é uma das melhores webcomics que já li e, pra mim, que cresci no nordeste, é maravilhoso ver alguém retratar como foi crescer nessas bandas nos anos 2000”.
  • Dharilya – Lojinha Mágica de Medos
    • “Dharilya, além de ter um traço lindo, foi minha professora de desenho, no primeiro curso de quadrinhos que fiz, em 2015. Ela acreditou em mim e me incentivou a melhorar. A Dharilya consegue contar histórias de terror fofas e isso pra mim é algo incrível.
  • Lu Cafaggi – Quando Tudo Começou
    • “Lu Cafaggi, sem dúvida, é minha maior referência brasileira. Vejo no trabalho dela toda a leveza que tento imprimir para meus quadrinhos. Amo como ela brinca com texturas nas cores de cada história e como os quadros que compõe cada narrativa não são óbvios. Me sinto abraçada por cada quadrinho da Lu”.
  • PriWi – Desenhando por aí
    • “Eu admiro a PriWi como quadrinista há um certo tempo. Sempre vi bastante fluidez e gostava de observar alguns quadrinhos e ilustrações que ela posta nas redes sociais pelo uso incomum de cores e de materiais tradicionais. Recentemente, a Pri fez uma história curtinha sobre não pertencer mais a cidade que ela nasceu e bateu a identificação imediatamente”.

Cora Ottoni – Corenstein

Cristina Eiko – Quadrinhos A2

  • Laerte – O Condomínio
    • “Desde as tiras que li na infância até sua produção atual a tornam uma mestra”.
  • Samanta Flôor – O Astronauta de Pijama
    • “Uma inspiração com as HQs do dia a dia dela. Queria que ela fizesse mais quadrinhos, mas também quero que ela fique rica com as tattoos”.
  • Lu Cafaggi – Quando Tudo Começou
    • “Encanto, inspiração, força, delicadeza, personalidade. (Quero mais quadrinhos dela também)”.
  • Germana Viana – Gibi de Menininha
    • “Tem a coragem de botar a cara e juntar as minas pra fazer hq de putaria, além do humor nas histórias e no traço”.
  • Flavushh – Frutinha
    • “Os zines dela mostram outras possibilidades das HQs”.

Gabriela Güllich – São Francisco

  • Marjani Satrapi – Persépolis
    • “Quando comecei a pesquisar quadrinhos de não-ficção, a primeira autora com quem tive contato foi a Marjane. ‘Persépolis’ foi uma das primeiras graphic novels que li e foi de extrema importância tanto pra minha formação como jornalista-quadrinista, quanto pra minha formação pessoal”.
  • Susanna Martín – Gaza Amal
    • “‘Cómo Elaborar Comics Con Perspectiva de Género’ foi uma das principais referências que usei quando estava elaborando meu TCC. O guia usa o quadrinho ‘Gaza Amal: Historietas de Mujeres Valientes en la Franja de Gaza’, da Susanna Martín, como exemplo nos tópicos abordados. Essa HQ foi elaborada para a UNRWA (Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina) e tem muito a ver com temas que quero aprofundar futuramente nos meus trabalhos”.
  • Powerpaola – qp
    • “Não lembro muito bem como cheguei no trabalho da Powerpaola, só lembro que foi amor à primeira vista. Acompanhei as ilustras pelo instagram e depois de um tempo comprei ‘qp’, e foi numa época em que eu estava muito preocupada com meu traço e pra onde meu trabalho estava indo. O estilo dela é tão solto, foi uma leitura bem interessante e me fez tirar muitas noias com perfeição que eu tinha na cabeça”.
  • Luli Penna – Sem Dó
    • “Assim como a Susanna, a Luli também foi uma autora que conheci enquanto elaborava o TCC. Produzir um trabalho grande assim tem seus altos e baixos e é justamente nos momentos de bloqueio que ler um quadrinho como ‘Sem Dó’ faz toda a diferença. Essa HQ é uma grande referência pra mim”.
  • Luiza de Souza (Ilustralu) – Arlindo
    • “Acredito que temos muitos nomes maravilhosos pra apontar nessa nova geração de quadrinistas e a Luiza é, de longe, uma das minhas maiores apostas pro novo cenário. O trabalho que ela vem fazendo com a webcomic ‘Arlindo’ é de uma sensibilidade absurda, sem contar a importância do tema abordado”.

Lu Cafaggi – Quando Tudo Começou

  • Cristina Eiko – Quadrinhos A2
    • “O trabalho da Cristina Eiko é tudo o que eu sonho um dia conseguir fazer nos meus quadrinhos também. Ela conversa com você, com ela mesma, com a própria história; ela fala e ouve, faz perguntas, se admira”.
  • Dika Araújo – Histórias Quentinhas Sobre Existir
    • “O desenho da Dika parece que encosta na gente de verdade, pega a mão da gente”.
  • Giovana Medeiros – Fantastical Fairies
    • “As histórias da Giovana me sentam de frente pra mim e, se não me reconheço, Giovana me salva”.
  • Keikoucha – Ökami
    • “Ler um quadrinho da Keikoucha é como conversar com uma amiga sobre o que é sagrado pra você.
  • Lita Hayata – Bete Vive
    • “Ler um quadrinho da Lita é essa sensação de você estar de boas, batendo perna, e a vida te lembrando: ‘nossa, que bonita que é a minha rua nessa luz dessa hora'”.

Como disse anteriormente, essa é só uma pequena amostra de um número gigantesco de mulheres que fazem trabalhos inspiradores com a Nona Arte. Por isso, se você gostaria de indicar o trampo de mais artistas, fique à vontade para escrever nos comentários e compartilhar esse post para que outras pessoas conheçam todas essas minas!

Deixe uma resposta