Review: Crianças Selvagens

O quadrinista Gabú Brito reuniu toda sensibilidade do mundo e a despejou nas páginas da HQ Crianças Selvagens.

A obra acompanha a trajetória do pequeno Ariel, que foge de seu lar abusivo e se junta a outros meninos de rua numa gangue. Juntos, descobrem a magia da amizade ao mesmo tempo em que lidam com a brutalidade da vida marginal. Uma história extremamente poética sobre os limites da infância e da imaginação num mundo desigual.

Crianças Selvagens é uma obra muito forte que traz à tona uma questão delicadíssima: o que acontece com crianças que têm os seus direitos básicos negados? E como a sociedade enxerga essas crianças?

E é com muita delicadeza que Gabú retrata essa realidade. Em seus desenhos, conseguimos encarar as situações pela ótica das crianças (e até pela visão prejudicada do protagonista). A cada página que viramos temos a sensação de que o autor explora melhor o contraste do preto e do branco para criar composições lindíssimas.

A narrativa e os diálogos de Crianças Selvagens também são muito acertados e te prendem do começo ao fim, te fazendo rir, chorar e torcer pelos garotos nos momentos mais perigosos!

A HQ foi lançada pelo projeto Narrativas Periféricas, que nasceu de uma parceria entre MinoChiaroscuro Studios e PerifaCon, com o objetivo de trazer as vozes da periferia para dentro do cenário de quadrinhos do Brasil, criando maior diversidade de narrativas e perspectivas.

Durante 8 meses, Gabú Brito e mais cinco quadrinistas negros participaram de encontros presenciais num programa coordenado por Janaína de Luna, editora-chefe da Editora Mino, para desenvolverem seus processos de produção e divulgação de quadrinhos.

Você pode comprar Crianças Selvagens no site da Mino por R$ 35,00. Ou, se preferir, pode comprar o pacote com as 6 histórias lançadas no projeto por R$ 185,00.

Deixe uma resposta