400 Morcegos: nova HQ de Fábio Vermelho

Até o dia 5 de setembro a Escória Comix realizará a pré-venda de 400 Morcegos, a nova HQ do quadrinista Fábio Vermelho.

Com formato 19×27 cm, capa colorida e páginas em preto e branco, o quadrinho custa R$ 39,90 e está do jeitinho que o Diabo gosta. Sério!

400 Morcegos se passa no Rio de Janeiro, em junho de 1968. Seis pessoas que nunca se viram antes têm seus caminhos entrelaçados em uma trama que envolve coincidências, ganância, obsessão, perversidade, passeatas estudantis, drogas, sexo e rituais satânicos.

Que tipos de atos hediondos o ser humano é capaz de fazer para alcançar seus objetivos? Enganar o próximo? Perseguí-lo? Assassiná-lo?

400 Morcegos - capa

Quem acompanha o trabalho do Fábio, sabe que ele produz muita coisa e com uma frequência minimamente invejável. Sabendo disso, perguntei pra ele como foi fazer quadrinhos no meio de uma pandemia. Dá uma olhada no depoimento dele:

“A pandemia afetou minha produção no começo, no sentido de que eu fiquei extremamente neurado com toda essa coisa nova e desconhecida que afetou as nossas vidas; fiquei obcecado com as notícias, com tudo de novo que saía sobre o coronavírus. Fiquei me perguntando qual era a utilidade em desenhar quadrinhos em tal conjuntura tão desastrosa, para que diabos alguém precisaria de algo assim?

Com o passar do tempo, a quarentena foi se prolongando, fui conversando com as pessoas e percebi que neste momento elas estão consumindo bastante material como filmes, livros e quadrinhos, e segundo elas mesmas, esse era um momento bem necessário de se produzir, pois é esse tipo de entretenimento que as está mantendo relativamente sãs durante toda a merda que vivemos.

Percebi que me concentrar nos meus trabalhos estava me ajudando a passar por isso também, ajudando na minha própria sanidade, e foi aí que a produção de 400 Morcegos engrenou.

Comecei a desenhar o gibi devagar, em fevereiro, dei uma desacelerada quando a pandemia estourou, e retomei à toda quando me foquei mais. Infelizmente com esse Governo de merda o país vai de mal à pior, mas pelo menos ainda temos relativa liberdade para produzir e consumir quadrinhos, por enquanto.”

Apesar de não ser autor de HQs, eu concordo com cada palavra do Fábio e reforço que, além de 400 Morcegos, você procure os outros trampos do cara. Você vai pirar, mas de um jeito saudável!

Deixe uma resposta