Review: Almanaque Guará 01

Na segunda quinzena de maio, a Editora Guará começou a enviar para os seus assinantes o primeiro volume do Almanaque Guará, com três histórias originais da editora e uma independente, todas focadas na realidade brasileira.

Custando R$25,90 (um preço bastante acessível, principalmente para um material desta qualidade) e com 112 páginas, esta edição traz os primeiros capítulos das séries Santo, Ecos, Cidadão Incomum e Segundo Tempo.

Não quero dar spoiler das histórias aqui, mas posso dizer que são todas muito bem escritas e desenhadas, com personagens cativantes e boas doses de terror, ficção científica e ação.

Almanaque Guará capa

Dito isso, o que mais me agradou no Almanaque Guará (e que considero uma grande vitória para o nosso mercado de quadrinhos) foi a proposta de resgatar nosso hábito de comprar uma publicação mensal pelo prazer de descobrir novos personagens e autores – sempre com a garantia de que teria coisas boas por lá.

Com cores chamativas e uma ótima qualidade gráfica, as edições chamam a atenção de qualquer leitor. E o conteúdo é tão bem editado, que a gente fica com vontade de receber o próximo número logo. Pois além das histórias, a equipe Guará ainda conta com espaços de interação com os leitores, onde eles podem enviar seus desenhos ou comentar, por meio das redes sociais, se curtiram ou não alguma história.

Almanaque Guará histórias

A coluna do editor, escrita por Rapha Pinheiro, nos aproxima ainda mais do universo Guará.  Em um tom descontraído, Pinheiro nos conta de seus planos para o Almanaque e a gente fica torcendo para poder debater os próximos temas da coluna com ele em uma mesa de bar.

E se você ficou com vontade de conhecer o Almanaque, saiba que a Guará disponibilizou três planos de assinatura, um mensal, um semestral e outro anual, cada um com “recompensas” diferentes para os assinantes. Conheça todas aqui.

Deixe uma resposta